sexta-feira, 18 de abril de 2014

AÇÕES CONTRA O CRACK: ÁREAS MAIS VIOLENTAS SERÃO MONITORADAS


A Polícia Militar do Ceará lançou, na tarde de ontem, o programa “Crack: é possível vencer”, que será implantado, inicialmente, nos bairros São Miguel (Grande Messejana), Genibaú e Vicente Pinzón com o objetivo de zerar o tráfico de drogas nestas áreas onde os índices de delitos estão entre os mais altos de Fortaleza. Uma das iniciativas, na parte ostensiva, será a instalação de nove câmeras de vigilância em cada bairro, que irão gerar imagens repassadas à PM, em tempo real.
A iniciativa visa também, combater outros crimes que estão ligados à venda de drogas, como roubos e homicídios. O programa é do Governo Federal e terá apoio dos governos Estadual e Municipal.

Segundo o coronel Cláudio Mendonça, comandante do Ronda do Quarteirão, a operação será montada em três pilares básicos, que são a prevenção, o cuidado e a presença das autoridades. Mendonça explicou que esses bairros serão ocupados pela Polícia, para que o Programa possa funcionar.

Vício

“Vamos receber apoio da Prefeitura para o tratamento de dependentes químicos. Eles são uma grande preocupação nossa, enquanto Polícia, porque muitas vezes só cometem crimes para sustentar o vício. A retirada destas pessoas do vício passa pela prevenção e pelo cuidado, mas para que esses dois quesitos funcionem, é preciso que a presença das autoridades esteja consolidada no bairro”, disse o oficial.

Dentre as políticas públicas que serão desenvolvidas dentro do Programa estão a restauração de espaços de lazer, melhorias na iluminação pública e palestras sobre educação sexual e contra as drogas.

No que diz respeito ao videomonitoramento, o oficial explicou que “as imagens serão vistas em um equipamento montado dentro de um micro-ônibus, que ficará em cada um dos bairros. As pessoas que estão no veículo irão acionar uma das quatro equipes que estarão na área 24 horas, em caso de ocorrências”, explicou Mendonça.

Ao todo, 120 militares foram treinados como Promotores de Polícia Comunitária. Eles irão se revezar em equipes de 10 policias, que farão rondas constantes em duas viaturas e duas motocicletas. O comandante do Ronda disse estar otimista e aguarda excelentes resultados. “Ao zerar o tráfico nessas comunidades estaremos produzindo uma redução substancial na violência de toda Fortaleza”, afirmou o comandante do Ronda.

Caucaia, Maracanaú e Juazeiro do Norte também vão receber o programa, mas ainda não há data prevista para o lançamento. Em Fortaleza, a previsão é que todo os sistema esteja funcionando no dia 29 deste mês.

Os moradores do São Miguel saíram de suas casas para saber o que estava acontecendo, quando a Polícia chegou. “Eu não sabia de nada. Câmera é? E isso funciona para quem comete crime cobrindo a cara? Sei não, mas acho que daqui a uma semana já terão quebrado todas. A Polícia precisa mudar de estratégia, porque têm dias que os bandidos não deixam nem eles entrarem aqui, quando mais filmarem”, disse uma moradora do bairro (identidade preservada).

Uma outra mulher, que mora no local há 25 anos, disse que apoia todas as iniciativas de combate à violência. “Aqui são muitos tiroteios, homicídios e assalto. Não é importante ter Polícia aqui 24 horas, é necessário. Espero que não façam como a viatura RD-1086, que rodou por um tempo aqui, mas depois sumiu”.

Márcia Feitosa
Repórter
Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.