domingo, 18 de maio de 2014

Baú do Rei do Pop rende segundo álbum de inéditas

Image-0-Artigo-1614487-1
Disco póstumo reúne canções inéditas registradas entre o começo da década de 1980 e 1999
Michael Jackson teve a oportunidade de experimentar o posto de campeão de vendas várias vezes ao longo de sua carreira, interrompida com sua morte, em 2009. Mas as críticas destruidoras recebidas pelo disco póstumo "Michael", de 2010, embaçaram o brilho de sua coroa de Rei do Pop - houve até mesmo suspeitas de que algumas faixas foram cantadas por um imitador.
Agora, porém, o cantor parece reafirmar a sua majestade. Lançado no início desta semana, "Xscape", alcançou o topo das listas digitais de mais vendidos em mais de 50 países. O álbum, que contém oito faixas inéditas, reúne canções produzidas pelo artista entre 1983 e 1999, revistas com olhar contemporâneo por produtores como Timbaland, Rodney Jerkins e StarGate.
"Xscape", que continua uma tradição do artista de usar como nome o título de uma canção do disco (como "Thriller", "Bad" e "Dangerous"), tem recebido boas críticas. O primeiro single, "Love never felt so good", foi lançado no início deste mês. A faixa, parceria de Jackson e Paul Anka gravada em 1983, traz vocais de Justin Timberlake. Outros cantores, como Mary J. Blige e D'Angelo, participam do álbum. O videoclipe da canção, que foi lançado nesta quarta-feira, já tem mais de 1 milhão de visualizações.
"Chicago", composta por Cory Hooney, foi registrada em 1999 para o disco "Invincible", mas acabou não entrando; "Loving you" entraria em "Bad"; adaptação de "A horse with no name", do America, "A place with no name" foi gravada em 1998; e "Slave to the rhythm" em 1998 para o álbum "Dangerous" - em 2013, uma gravação da música com a voz de Justin Bieber vazou, gerando especulações de que seria a versão que estaria no disco, o que não se confirmou.
"Do you know where your children are?" é supostamente sobre as acusações de abuso sexual de crianças que recaíram sobre o artista. A letra parece ser sobre uma garota de 12 anos que se torna uma prostituta depois de ser abusada por seu padrasto. A música, que também havia vazado na internet em 2012, é de 1987, época do álbum "Bad".
Sobre "Blue gangsta", pouco se sabe. "Xscape", a faixa título, foi gravada nas sessões que originaram o álbum "Invincible".
Além de "Xscape", há mais material do baú de Michael à vista para os próximos meses. Um documentário acompanhando os últimos anos de sua vida foi comprado no Festival de Cannes. "Michael: The Last Photo Shoots" segue o rei do pop enquanto ele preparava seu regresso aos palcos. O filme trará entrevistas com fotógrafos, equipe do cantor e amigos.
Dinheiro
Estrelas não duram para sempre, como explica a ciência, mas no universo pop o seu brilho pode se estender por muito tempo, como já provaram as rentáveis carreiras póstumas de Elvis Presley, Bob Marley e Jimi Hendrix, entre outros.
Com Michael Jackson, outro astro de primeira grandeza, não seria diferente. Segundo fruto do acordo (estimado em cerca de US$ 250 milhões) entre sua família e a Sony para lançar sete álbuns em dez anos - o primeiro a ser lançado foi o sofrível "Michael", de 2010, "Xscape" é um desequilibrado disco de remixes muitíssimo bem disfarçado.
Entre as maquiagens e plásticas feitas nas obras (ou sobras?) do mito, destacam-se apenas "Love never felt so good", com sua levada disco, e "Loving you", com sua doçura soul. Já "Do you know where your children are" tem um riff que lembra "For the love of money", clássico dos O'Jays, que, aliás, poderia ser o título do disco.
CD
Michael Jackson
Xscape
Disponível em CD simples e versão especial com DVD bônus
SONY Music
2014, 17 faixas
R$ 24,90/ R$ 49,90
Carlos Albuquerque
Agência Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.