quinta-feira, 19 de junho de 2014

Impressionante!!! Marcas de nascença raras (e um tanto estranhas)

Estima-se que aproximadamente 80% dos seres humanos nascem com alguma marca de nascença. Entre pintas, manchas ou protuberâncias incomuns, trata-se muitas vezes apenas de um breve sinal de identidade — há quem faça fama com isso, inclusive.
Mas às vezes a coisa é um tanto incomum mesmo para uma marca de nascença. Pode ser cômico como um nariz de palhaço que já venha “de fábrica”; incômodo como manchas que espalham pelos por todo o corpo; ou “fofo” como um cãozinho de coração estampado. Há de um tudo. Senão, confira a lista abaixo.
Qual é a graça de um nariz de palhaço? Bem, entre outras coisas, certamente deve ser a possibilidade de tirá-lo quando necessário. Infelizmente, Connie Lloyd, de dois anos, não podia contar com isso. Connie nasceu com um tumor benigno cujas dimensões e coloração lembravam muito o apetrecho utilizado por arlequins ao redor do globo.
Inicialmente, os pais da menina receberam a notícia de que não haveria “cura” para semelhante raridade. Entretanto, um cirurgião acabou por desafiar a estranheza, e Connie traz hoje apenas uma pequena cicatriz. Ok, pode rir agora.

MENINO-TARTARUGA

Impossível não fazer a comparação, é verdade. Mas, ei! A ideia não foi nossa. Na verdade, o pequeno Didier Montalvo, de seis anos, ganhou o apelido na pequena vila em que vive, em uma porção rural da Colombia. Didier nasceu com um problema raro denominado nevo melanocítico congênito, o que lhe fez crescer um nevo que acabou por tomar todas as costas do garoto (sim, é uma espécie de pinta).
Didier precisou largar a escola por conta do problema. Além disso, dizia-se em seu vilarejo que o menino era “amaldiçoado”, já que havia sido concebido durante um eclipse. A despeito das crenças, entretanto, sua mãe, Luz, não podia pagar por um cirurgião para remover a marca.
Foi então que o cirurgião britânico Neil Bulstrode tomou conhecimento do caso. Bulstrode rumou para Bogotá com sua equipe do Great Ormond Street Hospital, de Londres, para remover o nervo. Após várias operações e enxertos de pele, os médicos conseguiram eliminar a marca.

NEM SEMPRE É NA PELE

Pois é, eis aí algo que você talvez não tivesse visto ainda. Mas, sim, é possível ter marcas de nascença mesmo nos olhos — mais precisamente, na íris. Diferentemente de outras marcas que possam aparecer no fundo dos olhos, todavia, trata-se de nevos mesmo (cuja natureza é a mesma das manchas que aparecem na pele, tal como a pinta). Nem sempre é possível vê-las sem que se esteja a curta distância, entretanto.

“DEIXE-ME CONSULTAR O MAPA AQUI ATRÁS...”

Conforme dito anteriormente, há realmente muita gente que nasce com marcas próprias estampadas em locais variados do corpo. Entretanto, não é todo dia que se vê alguém trazer o mapa da Eurásia nas costas, hein?

MARCA DE NASCENÇA CÉLEBRE

O último líder da extinta União Soviética, Mikhail Gorbachev, traz consigo uma das marcas congênitas mais conhecidas e comentadas ao redor do globo — até mais do que aquela mancha na perna de certa apresentadora, acredita-se. Na verdade, é tão conhecida que definiu até um ponto turístico.
Ok, sem piadinhas aqui. Ocorre é que todos os anos milhares de russos vão para o arquipélago de Durak Aprel, o qual possui o mesmo formato da marca de Gorbachev. Há quem fale até em uma classe muito particular de turistas, a dos que praticam “shapecation” — destinos escolhidos por conta de uma geografia singular.

SE A VIDA LHE DER LIMÕES...

Ás vezes, o que conta mesmo é o que a sua criatividade é capaz de fazer com determinada marca congênita. O sujeito da foto acima, por exemplo, insatisfeito com as marcas avermelhadas nas costas, procurou um tatuador para tornar a coisa toda muito mais “cool” — embora também muito mais visível, convenhamos.

CERTIFICADO DE AUTENTICIDADE

Alguém aí duvidaria da relação de parentesco esse bebê e sua mãe? Difícil. Um caso bastante raro... E um belo certificado de autenticidade.

1/4 DE LOBISOMEM

Embora pareça meio homem e meio lobisomem, o que o chinês Zhang Hongming traz nas costas é, na verdade, uma imensa marca de nascença — tornada ainda mais incômoda por favorecer o crescimento de pelos grossos. Em Chongqing, no sudeste da China, Hongming é conhecido como “Chimpanzé”. O homem conta atualmente com ajuda médica para se ver livre da enorme mancha — cujas dimensões são vistas em apenas 3% da população global.

CHIFRES PROVISÓRIOS

Não, os chifres de George Ashman, de cinco anos, não eram o seu problema. A bem da verdade, eles foram a solução. O menino nasceu com uma mancha pronunciada sobre a testa, a qual pareceu aos pais capaz de trazer alguns problemas na escola.
Dessa forma, o procedimento adotado pelos médicos envolveu esticar a pele “normal” do crânio com a inserção das duas estruturas da foto acima. Após quatro meses (e alguns apelidos inevitáveis dos passantes), os “chifres” foram removidos e a pele sobressalente pode ser utilizada para cobrir a mancha congênita — deixando nada além de uma cicatriz no local.

“COURO DE VACA”

Há apenas alguns meses, a pequena Li Xiaoyuan, de seis anos, trazia apenas uma pequena marca de nascença nas costas. Hoje, a mancha ocupa uma superfície cada vez maior do corpo da menina, espalhando pelos grossos pelas costas, braços e rosto. A impressão que fica é de que a pele da menina foi substituída por couro de vaca.
Xiaoyuan é acompanhada atualmente pelo Dr. Lou Zhongsquan, do Hospital Dermatológico de Zhaoquing City — o qual acredita em uma doença hereditária rara que deixa pintas normais fora de controle.

MÁSCARA INGRATA

O menino An Qi nasceu com uma mancha sobre o lado direito do seu rosto. Conforme ele cresceu, a mancha passou a ocupar uma área cada vez maior, espalhando pelos negros e grossos por todo o local.
O Hospital de Cirurgias Plásticas de Min Yi, em Changchun, concordou em cobrir todo o tratamento do menino, que deve cobrir quatro etapas. De acordo com o presidente hospital, Zheng Xiaoqin, uma pinta com pelos dessas dimensões, no rosto, é algo bastante raro.

HÁ QUEM ESCONDA E HÁ QUEM ORNAMENTE

Talvez a saliência ali pudesse ser motivo de vergonha para algumas pessoas — unicamente por ser diferente, é claro. Não para a moça da foto, é claro, que preferiu ostentar a protuberância com um belo piercing.

O GATO KITLER

Pois é, as marcas curiosas não ficam restritas a apenas uma espécie do reino animal. Aliás, belo trocadilho, não? Quer dizer, “kitty” (gatinho, em inglês) e “Hitler” (o ditador fascista que dispensa apresentações). Isso fica ainda mais pertinente quando se sabe que o bigode do bichano não foi pintado ou produzido de alguma forma, mas é congênito. E não se pode ignorar a semelhança, de fato.

VACA SAGRADA

Por motivos óbvios, o animal da imagem acima foi apelidado de “vaca sagrada” — logo após o seu nascimento em uma fazenda em Sterling, Connecticut (EUA).

OVERDOSE DE FOFURA

O Chihuahua acima nasceu em maio de 2008, no Japão. Sobre as suas costas, o tradicional desenho caricato de um coração, vindo de fábrica. De acordo com a proprietária do animalzinho, a criadora Emiko Sakurada, trata-se do primeiro filhote que ela vê nascer (entre centenas) com uma marca tão discernível. O cãozinho foi batizado de “Heart-kun” e, é claro, não foi colocado à venda.

GATO-INCEPTION

Ok, é normal que se tente encaixar as manchas dos animais domésticos dentro de formas conhecidas. Mas o bichano da imagem acima bem poderia ter atuado como coadjuvante naquele famoso filme estrelado por Leonardo Di Caprio. Afinal, a sua rara marca da nascença dá a impressão de que há um gato dentro de outro (no bom sentido).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.