segunda-feira, 27 de outubro de 2014

TRANQUILIDADE MARCA ELEIÇÃO NO CEARÁ

 Embora a movimentação do eleitorado nas sessões de votação tenha sido avaliada como tranquila pelos técnicos da Justiça Eleitoral em Juazeiro do Norte, a ausência de filas e da demora do eleitorado no momento do voto não significou que o processo biométrico, utilizado no município durante os dois turnos das eleições, tenha sido completamente eficaz no dia de ontem. Em algumas sessões de votação, eleitores precisaram utilizar as oito tentativas oferecidas pelo sistema para poderem exercer a cidadania.
Ontem, a situação, embora mais tranquila que no primeiro turno, também causou constrangimentos para alguns eleitores. A maioria se queixava da dificuldade do aparelho em realizar a leitura das linhas dos dedos com maior rapidez, outros por conta das inúmeras tentativas feitas até que a liberação do voto acontecesse. Mesmo assim, filas não se formaram nas seções.
Conforme a chefe do cartório eleitoral de Juazeiro do Norte, Patrícia Vieira, mesmo com as dificuldades apresentadas, a votação se deu de maneira rápida neste segundo turno. Ela lembrou que no primeiro turno das eleições os eleitores necessitaram de mais tempo por conta da quantidade de votos e avaliou a demora evidenciada no último dia 5 de outubro não pode ser creditada, exclusivamente, ao sistema biométrico. Informou que os índices de falha do sistema biométrico apresentados no primeiro turno se mantiveram os mesmo durante a votação de ontem. "Nesta eleição o sistema é o mesmo e, então, acabamos tendo o mesmo índice de rejeição da biometria, ou seja, na casa dos 10%. É um número razoável, mas nos lamentamos que ainda existam as falhas", disse.

Menos tenso
Com poucas ocorrências, o clima de votação em Sobral foi menos tenso do que no primeiro turno, contando com a presença de 60 homens do Exército, além da Policia Militar e Civil. O grande diferencial foi que neste segundo turno o metrô funcionou para auxiliar os eleitores no deslocamento para os locais de votação. A maior movimentação foi durante a votação do atual governador, Cid Gomes.
Mas a presença de militares do Exército, reforço da Polícia Militar e de efetivos da Polícia Federal não inibiram que algumas irregularidades fossem verificadas pelo Ministério Público. De acordo com as informações da Policia Federal, foram lavrados TOCs de propaganda irregular e boca de urna em Sobral, Ipu, Itarema eSanta Quitéria, sendo que neste último município, foi apreendida grande quantidade de material de propaganda, bebida alcoólica, além de um veículo com material de campanha, nota fiscal e documentos, além de R$1500 em espécie.
Já no início dos trabalhos, os promotores eleitorais foram informados sobre o derrame de santinhos dos candidatos dos pleitos majoritários em algumas seções nas zonas urbana e rural. Com isso, a Autarquia Municipal do Meio Ambiente (AMA) foi acionada para averiguar o impacto ambiental, além do fato de que a Justiça irá apurar sobre as consequências políticas.

"Tranquila até demais"
O promotor eleitoral de Iguatu, Fernando Miranda, foi enfático e fez um balanço do pleito de segundo turno nesta cidade, na região Centro-Sul do Ceará: "Eleição tranquila até demais". Esta cidade entrou para a história por apresentar eleições acirradas e violentas nos últimos 18 anos. Ao longo do dia praticamente não houve filas nos locais de votação. Estima-se que a abstenção ficou em média 40%.
A falta de transporte para os eleitores da zona rural e os que moram em outras cidades contribuíram para a redução do número de eleitores nas no Interior. "Conheço várias pessoas que não viajaram para votar neste segundo turno", disse o advogado Fabrício Moreira. Nos distritos houve muita reclamação ante a falta de transporte eleitoral credenciado. Sem a eleição para deputado não houve mobilização para ampliar a oferta.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.