quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Polícia fecha fábrica de cartões clonados e prende jovem em Fortaleza

A Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) fechou, pela primeira vez, uma fábrica de cartões clonados com chips. Os policiais civis foram até o estabelecimento que funcionava no bairro Mucuripe e encontraram 235 cartões, além de material para fabricação. Uma parte dos cartões estava em branco e o restante possuem semelhança com os cartões originais. Facilitando o uso em estabelecimentos comerciais para compras ou saques em caixas eletrônicos. 
Segundo o titular da DDF, delegado Jaime de Paula Pessoa, o ponto localizado na Avenida Abolição foi alugado pelo proprietário da fábrica clandestina para confeccionar os produtos. Na casa também foram apreendidas uma leitora de cartão, uma impressora e uma plastificadora. Para usar os cartões “chipados”, o estelionatário quebrava a codificação dos chips com um notebook. 
Vitor Domingues Valentine dos Reis, 24, disse aos policiais que comprou o material em São Paulo e que o vendedor viajaria até Fortaleza para ensiná-lo a fabricar os cartões. Porém, o delegado Jaime de Paula informou que a investigação apontava que o suspeito já estaria fabricando os produtos. 
O estelionatário foi investigado durante 15 dias, depois que a Polícia teve acesso asredes sociais do rapaz, em que ele aparecia “ostentando” viagens e bens materiais. “Ele tem uma loja de confecção, tem constantes viagens, não só para São Paulo, mas também para os Estados Unidos”, explicou o delegado. 
A Polícia não descarta o envolvimento de comerciantes ou funcionários que receberiam uma porcentagem do dinheiro para passar os cartões. Ainda segundo o titular da DDF, o estelionatário não forneceu a senha do computador para a Polícia, mas o equipamento seria periciado e, provavelmente, serão encontrados os programas utilizados para codificação dos chips. 
O suspeito foi autuado, anteriormente, por tráfico de drogas e roubo. Neste caso, o delegado Jaime de Paula realizou o flagrante por estelionato na última sexta-feira (13) e Vitor permanece detido na DDF. 
Estelionatário foi investigado
 durante 15 dias, depois que a Polícia teve
 acesso as redes sociais do rapaz
Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.