sábado, 7 de novembro de 2015

Entrevista: "a segurança pública no Ceará é um desastre", afirma Eunício

Em entrevista na manhã desta sexta-feira, 06, o senador Eunício Oliveira (PMDB) contestou os dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado sobre os números da violência no Ceará. O peemedebista lembrou que o Estado teve 14 assassinatos por dia no fim de semana, véspera do Dia de Finados. Segundo Eunício, os índices de violência vêm mostrando que o quadro da segurança pública está cada vez pior e os números divulgados pelo Governo do Estado estão distorcidos. "A segurança pública do Estado do Ceará é um desastre", lamentou.
“Em 2014 os dados que tínhamos mostravam que a cada duas horas uma vida era ceifada no Ceará. Agora essa diferença entre um crime e outro chega a 58 minutos, o que na realidade dobra a estatística de assassinatos”, lamentou. De acordo com o senador, há uma continuidade do modelo de gestão da segurança pública adotado no governo passado, e que até agora não mostrou resultados concretos.
Segundo Eunício, o mesmo pode ser dito de outras áreas, como saúde, educação e convivência com o semiárido, que, no seu entendimento, também não avançaram. Embora o País esteja passando por uma crise econômica, o senador argumenta que essas áreas já passavam por problemas antes da crise, acreditando que gestão e estabelecimento das prioridades contribuem para bons resultados, mesmo em tempos de dificuldade financeira.
Exemplo disso, pontua, foram os altos gastos em obras, consideradas pelo senador como dispensáveis, como o Acquario Ceará e a compra de quatro tuneladoras, conhecidas como tatuzões com investimento de R$ 128 milhões. “O dinheiro foi mal aplicado no Ceará. É o dinheiro do contribuinte jogado na lata do lixo", disse o Senador.
Eunício Oliveira chamou atenção para as obras inacabadas no Estado e prédios construídos que não estão funcionando, exemplo do Hospital Regional de Quixeramobim, equipamento construído pelo Governo do Estado e que de fato está abandonado. "Hospital é um local onde se cuida de enfermos. Mas em Quixeramobim a realidade é bem diferente, não há médicos, enfermeiros e nenhum atendente. Até quando o cidadão cearense será deixado de lado?", questionou.
O senador salientou que o seu mandato é dedicado aos interesses do Estado, independente de quem esteja ocupando o cargo no Executivo, pontuando algumas de suas lutas, como a vinda do HUB da TAM, ponto de conexão de voos internacionais, ao Ceará, e a permanência do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS).
Em relação às eleições municipais de 2016 em Fortaleza, o senador explicou que o PMDB tem bons nomes para a disputa, porém irá conversar com todos os partidos de oposição para escolher o melhor nome que irá apresentar um modelo de gestão diferente do que tem hoje para os fortalezenses.
Eunício Oliveira concedeu entrevista na manhã de hoje aos jornalistas jornalista Nonato Albuquerque, na Tribuna Band News FM, 101.7, e a Luis Viana, na rádio O Povo CBN, FM 95.5.
Asessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.