sábado, 16 de abril de 2016

Facções já atacaram 22 vezes no Ceará em 2016: Com carro-bomba, ônibus incendiados, delegacias e outros prédios metralhados

Em menos de quatro meses de 2016, o Ceará foi palco de 22 ataques promovidos pelas facções criminosas que dominam o comércio de drogas, controlam os presídios e penitenciárias e ordenam crimes nas ruas, tais como assassinatos, chacinas e assaltos.  
Os “alvos” principais dos atentados das quadrilhas são, preferencialmente, ônibus, delegacias da Polícia Civil, quartéis da PM e, agora, torres de operadoras de telefonia móvel. Também cartas  ameaçadoras foram remetidas a autoridades. Nem o governador do Estado escapou.
O balanço de 2016 revela, ainda, que os criminosos também metralharam um prédio pertencente  à Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejus), a sede de uma Câmara de Vereadores e, o mais grave de todos, a colocação de um carro-bomba na porta da Assembleia Legislativa do Estado.  Houve, ainda, uma ameaça de bomba na sede do Fórum da Capital.
Os ataques passaram a acontecer com maior intensidade após o governador Camilo Santana (PT) encaminhar para a Assembleia Legislativa o projeto de lei que determina a instalação de bloqueadores de sinal de celulares nos presídios, penitenciárias e outras unidades do Sistema Penitenciário do Estado.  A lei, aprovada há três semanas e ainda não implantada, prevê que cabe às operadoras de celular a instalação e funcionamento dos bloqueadores.
Em março foi registrado o maior número de ataques no Estado, com mais freqüência na Capital e sua Região Metropolitana.
Veja agora a cronologia dos atentados das facções criminosas em 2016:
01 (18 de fevereiro) – Uma ameaça de bomba no prédio do Fórum Clóvis Beviláqua mobiliza o Esquadrão anti-Bombas da PM. O local é evacuado e não foram encontrados artefatos.
02 (2 de março) – Bandidos tentam incendiar um ônibus na Avenida Sargento Hermínio, no bairro Presidente Kennedy, na zona Oeste da Capital, e são detidos. Entre eles, dois menores.
03  (2 de março) – Bandidos incendeiam parcialmente um ônibus estacionado ao lado do Terminal de Passageiros do Siqueira.
04 (2 de março) – Criminosos tentam incendiar um ônibus que trafegava pela Rua Teófilo Cordeiro, no bairro Aerolândia.
05 (2 de março) – Ônibus incendiado por criminosos no fim da linha do bairro Abreulândia.
06 (2 de março) – Bandidos ateiam fogo em um ônibus no bairro Ancuri.
07 (2 de março) – Uma topique é atacada e incendiada nas ruas do bairro Genibaú.
08 (3 de março) – Quadrilha metralha fachada do prédio onde funciona o setor de atendimento e acompanhamento de egressos do sistema penitenciário, órgão da Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejus), localizado na Avenida Heráclito Graça, Centro, em Fortaleza.
09 (3 de março) – Bandidos atacam e metralham a fachada da delegacia do 19º DP (Conjunto Esperança), deixando as portas de vidros estilhaçadas.  Tiros atingiram também paredes e móveis no setor de atendimento.
10 (3 de março) – Quadrilha metralha também a fachada da delegacia do 27º DP (João XXIII), em Fortaleza, deixando no local muita destruição, além de uma granada, que não explodiu.
11 (5 de março) – Bandidos atacam a delegacia do 23º DP (Conjunto Nova Metrópole), em Caucaia, deixando marcas de tiros nas dependências da distrital.
12 (6 de março) – Quadrilha metralha a fachada da delegacia do 3º DP (Otávio Bonfim), em Fortaleza, deixando muita destruição no local.
13 (27 de março) – Bandidos atacam e incendeiam um ônibus na Rua Juacir Sampaio Pontes, no Centro da cidade de Caucaia e deixam recado contra a instalação de bloqueadores de sinal de celular nos presídios.
14 (28 de março) – Um grupo armado tenta incendiar um ônibus em plena Avenida Dom Almeida Lustosa, no distrito de Jurema, em Caucaia.
15 (4 de abril) – Um carro roubado, com uma carga de 23 quilos de explosivos, é deixado ao lado da sede da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. O artefato foi removido pelo Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate). Se houvesse a explosão, os efeitos seriam gravíssimos.
16 (12 de abril) – Bandidos atacam e incendeiam um ônibus no bairro Vila das Flores, no Município de Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza. O motorista do coletivo é rendido e sofre queimaduras graves.
17 (12 de abril) – Homens armados tentam parar e incendiar um ônibus na Avenida Perimetral, no bairro Henrique Jorge. O motorista acelerou e os criminosos dispararam vários tiros atingindo a parte traseira e vidros do veículo.
18 (13 de abril) – Bandidos incendeiam a torre de telefonia celular da operadora Oi na localidade de Boqueirão de Araras, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza.
19 (13 de abril) – Uma ameaça de bomba  mobiliza a Polícia para sede de uma empresa que presta serviços terceirizados à operadora de telefonia Oi, na Avenida Borges de Melo, próximo à Rodoviária de Fortaleza. O Gate faz uma varredura no prédio e não encontra os artefatos.
20 (13 de abril) – Bandidos incendeiam uma torre de de telefonia celular da operadora Oi na Rua Bragança, no bairro Granja Portugal, no Grande Bom Jardim, zona Sul de Fortaleza.
21 (14 de abril) – Bandidos atacam a sede da Câmara Municipal da cidade de Sobral, na zona Norte do Estado (224km de Fortaleza), picham as paredes com a sigla do PCC e detonam vários coquetéis molotov (bombas caseiras).
22 (14 de Abril) - Bandidos tentam atear fogo em viatura no pátio do 3º Batalhão de Policia Militar em Sobral com uso de coquetel molotov.
Por FERNANDO RIBEIRO 

0 comentários:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.