quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Prefeita de Varjota vai conclui gestão com compromissos honrados, e entregará casa em ordem para sua sucessora.

Apesar de insinuações maldosas de pessoas que não têm serviço prestado ao povo, a Administração Varjota Cidade de Todos, tendo a frente a prefeita Rosa Cândida, com a colaboração de seu esposo Glerton Paulino, está sendo encerrada com chave de ouro e a prefeita entrando para a história como uma gestora que trabalhou muito em todas as áreas e setores, para os varjotenses e que honrou seus compromissos.

Uma das provas disso são os pagamentos dos servidores públicos. Durantes estes 8 anos, apesar de muitos momentos de crises e problemas nas últimas gestões do Governo Federal, a prefeita varjotense conseguiu com muito sacrifício manter em dias a folha de pagamento dos servidores públicos quase sempre. Só houve atrasos de poucos dias, em meses em que o Governo Federal repassou a verba em quantias bem menores do que a devida.

Foi assim na primeira administração de Rosa e está se cumprindo o mesmo compromisso nesta segunda gestão.

Neste fim de gestão e de 2016, muitos prefeitos do Ceará e de outros estados têm enfrentado dificuldades de pagar os últimos meses deste ano e o décimo terceiro e vários deles já se sabe que não pagarão. Em muitos municípios, a Justiça tem afastado gestores ou entrado com ações judiciais, obrigando prefeitos a pagarem os funcionários.

Em Varjota está sendo diferente: sem protestos (manifestações) de servidores (na rua) e sem precisar de decisões da Justiça, Rosa Paulino, neste mês de dezembro (2016), pagou o mês de novembro (que sempre é pago em dezembro) e já pagou também o décimo terceiro.

Além disso, Rosa vai deixar todo o dinheiro da Repatriação, que deve entrar na conta da Prefeitura no dia 30 de dezembro (2016), para  a futura prefeita Célia pagar na primeira quinzena de Janeiro, os salários dos servidores públicos efetivos de dezembro (já que um mês sempre é pago no mês seguinte), e este deve ser juntamente com o terço de férias. Tudo isso já foi conversado e concordado com a Prefeita Célia.

Recursos da Repatriação

Apesar da informação da CNM - Confederação Nacional dos Municípios de que Varjota irá receber o valor de R$ 1.030.633,87 (Um milhão e trinta mil, seiscentos e trinta e três reais e oitenta e sete centavos) de recursos da Repatriação, mas segundo o secretário de Finanças de Varjota, Everton, essa verba vem com alguns descontos e, portanto, o valor a ser recebido , na verdade, deve ser de R$ 800 mil reais. 

O pagamento dos servidores ultrapassa 1 milhão de reais, mas juntando com outras verbas, o secretário afirma que será possível sim, pagar o mês de dezembro, com o terço de férias, na primeira quinzena de janeiro.

Recursos do Fundeb são antecipados pelo Governo Federal

O governo federal acaba de anunciar que vai quitar os valores referentes ao repasse de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb) para complementar o piso salarial dos professores, nos estados e municípios, referente a 2016, quatro meses antes do prazo previsto.

O pagamento será liberado na próxima quinta-feira, 29. De acordo com o Secretário de Finanças varjotense, toda essa verba também ficará na conta, para a futura Prefeita Célia fazer o pagamento, tudo já combinado com ela.
Outros recursos também estão sendo deixados em conta, para a nova gestão poder dar continuidade a outros compromissos, projetos e ações da Prefeitura.

Se alguns servidores receberam com descontos

O secretário nos informou que se algum servidor recebeu seu salário com desconto, é porque ele deve ter faltado ao trabalho e isso, por lei, gera desconto.

Se algum servidor deixou de receber alguma gratificação a qual tem direito, a mesma deverá ser paga no início do ano novo.

RESPONSABILIDADE COM O DINHEIRO PÚBLICO


Ao deixar dinheiro em caixa para a nova gestão poder continuar a trabalhar, a Prefeita Rosa segue o exemplo de honestidade do esposo Glerton Paulino. Quando Glerton foi presidente da Câmara Municipal de Varjota, certa vez, sobrou dinheiro do que foi repassado pela Prefeitura para a Câmara. Glerton pensou juntar para comprar uma sede própria para a Câmara, mas como poderia não ser possível, então ele resolveu devolvê-lo para a prefeitura, para que está pudesse usar o dinheiro em algum benefício para a população, na área da saúde ou outra, já que as câmaras municipais, por elei, não podem investir nestas áreas e sim apenas pagar suas despesas. Esse fato ainda deve ter documentos provando e Glerton deve ter sido um dos poucos presidentes de câmara do país a ter essa atitude tão correta e honesta.

Fonte: RobertoLiraNotícias

0 comentários:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.