quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Ceará termina 2016 com mais de três mil homicídios e número só não foi maior pelo pacto entre facções

Ceará termina 2016 com mais de três mil homicídios e número só não foi maior pelo pacto entre facções
O Ceará fechou o ano de 2016 com, nada menos, que 3.392 casos de homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.  Graças a um pacto de “não matar”, firmado entre as facções criminosas que atuam no estado – mais que durou apenas alguns meses – o número de assassinatos foi menor em 15 por cento em relação a 2015, quando 4.019 pessoas foram mortas.
Somente em Fortaleza, nada menos, que 1.036 pessoas foram assassinadas no ano passado, numa média de 94 assassinatos por mês, ou, ainda, um crime de morte à cada 8 horas.
Já na Região Metropolitana de Fortaleza, 788 pessoas foram mortas, com destaque para os Municípios mais violentos, como Caucaia, Maracanaú, Itaitinga, Eusébio, Pacajus e Horizonte. São cidades onde o tráfico de drogas, à exemplo da Capital, é intenso nas zonas periféricas.
No Interior Sul, 965 homicídios e latrocínios (roubos seguidos de morte) com as cidades mais violentas sendo Juazeiro do  Norte, Russas, Morada Nova, Limoeiro do Norte, Tabuleiro do Norte, Quixadá e Iguatu.
Já no Interior Norte, foram mais 603 assassinatos. Nesta região, as cidades que se destacaram na violência foram Sobral, Tauá, Tianguá, Canindé, Redenção, Paraipaba e Viçosa do Ceará.
Crimes
Também no ano de 2016, o Ceará sofreu uma elevada taxa de assassinatos de agentes da Segurança Pública. Foram 34 homicídios e latrocínios que vitimaram 26 policiais militares, dois policiais civis, um delegado da Polícia Civil, três agentes penitenciários e dois policiais rodoviários federais.  Foi mais que o dobro das mortes em 2015, quando 15 policiais (10 militares e cinco civis) tombaram sem vida no Estado.
O número de mulheres vítimas da violência também foi alto. Nada menos que 212 foram assassinadas, com destaque para o mês de novembro onde, em 30 dias, 22 mulheres acabaram mortas. Em dezembro, foram 21 assassinatos.
Também estão entre as 3.992 pessoas assassinadas, 302 adolescentes.
Pacto
Com o pacto firmado entre as quadrilhas ligadas às facções criminosas e ao tráfico de entorpecentes, o Ceará teve uma importante baixa no número de mortes em alguns meses de 2016. Exemplo disso foi setembro, quando a Capital registrou somente 45 homicídios. Mas, com o fim do acordo, os números também voltaram a aumentar. Assim, em outubro os índices passaram para 79 homicídios, Em novembro, para 97. E agora em dezembro houve uma pequena queda para 90 casos.
Veja os números dos homicídios no Ceará em 2016:
Fortaleza ....................... 1.036
Região Metropolitana ....   788
Interior Norte .................   603
Interior Sul .....................    965
TOTAL ............................ 3.392
Por FERNANDO RIBEIRO 

0 comentários:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.