quinta-feira, 20 de abril de 2017

Novo medicamento: atendimento imediato salva vida de vítima de infarto agudo do miocárdio

O uso de medicamento trombolítico, disponibilizado este ano nas ambulâncias do SAMU 192, desde o dia 11 de abril, permite desobstruir a artéria quase de imediato e aumenta as chances de sobrevivência e recuperação sem sequelas da vítima de infarto agudo do miocárdio. Foi o que aconteceu com o motorista Manoel Bezerra de Lima, 45, de Senador Pompeu, 287 km da capital. Ele sentia fortes dores no peito, enjoo e tontura.

“Eu pensei que não era nada demais, apenas um desconforto no peito. Mas as dores foram aumentando e eu não aguentei, tive que buscar atendimento médico”, revela. O motorista foi o primeiro paciente, vítima de infarto agudo do miocárdio, a receber o medicamento trombolítico nas ambulâncias do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU 192).

O atendimento médico e a ação rápida da equipe do SAMU 192 para salvar a vida de Manoel garantiram que ele chegasse a tempo no Hospital de Messejana Dr. Carlos Studart Gomes, da rede pública do Governo do Ceará, em Fortaleza. Além de Manoel Bezerra, outros dois pacientes já foram atendidos pelo novo serviço no SAMU 192, inédito em âmbito estadual.

Após a medicação, em poucos minutos, Manoel começou a se sentir melhor. O paciente fez um eletrocardiograma em um hospital de Senador Pompeu e foi constatado uma alteração no exame compatível com um infarto.

O SAMU 192 foi acionado, reavaliou o caso, confirmou que se tratava de um infarto, administrou o uso do trombolítico e trouxe o paciente para Fortaleza, para ser atendido no Hosptial de Messejana, que é referência em doenças cardíacas graves. Ao chegar no Hospital de Messejana, um novo eletrocardiograma foi realizado, demonstrando que a artéria estava desobstruída parcialmente. Manoel Bezerra foi encaminhado para o setor de Hemodinâmica onde fez uma estratificação invasiva precoce, que é uma análise detalhada dos vasos do coração.

Obstrução grave
O cardiologista residente da Hemodinâmica do Hospital de Messejana, Andrei Antunes, explica que, através de critérios clínicos e eletrocardiográficos, foi constatado que Manoel tinha uma obstrução grave na principal artéria do coração. “Fizemos uma angioplastia primária, colocando um stent na região dessa obstrução, restabelecendo o fluxo de sangue na região infartada de maneira satisfatória. O paciente vem evoluindo bem e em poucos dias deverá receber alta”, afirma. O stent é uma pequena prótese em formato de tubo que é colocada no interior de uma artéria para evitar uma possível obstrução total dos vasos.

Manoel ainda está na enfermaria do hospital, mas a todo instante agradece a Deus e à equipe que o atendeu. “Se não fosse o bom atendimento em Senador Pompeu, o medicamento no SAMU e a agilidade no procedimento aqui no Hospital de Messejana, eu não estaria mais aqui para contar a história”, comemora. Além do acompanhamento médico diário, o paciente também é orientado por nutricionistas, que estão passando informações e dicas sobre novos hábitos de vida e alimentação saudável. “Sempre comi muita gordura, comida pesada. Agora, as nutricionistas do Hospital de Messejana estão recomendando sobre o que eu devo e não devo comer. Vou seguir direitinho. Não quero passar esse susto novamente”, comenta Manoel.

Infarto agudo do miocárdio

O infarto agudo do miocárdio ocorre quando a artéria que irriga o coração sofre obstrução. O sangue não consegue levar oxigênio para o coração e o músculo cardíaco entra em necrose (morre). O medicamento trombolítico desfaz a obstrução e a circulação no coração volta a acontecer, interrompendo o infarto. O ataque cardíaco é uma ocorrência grave, que está entre as principais causas de morte no Brasil e no mundo. No entanto, quanto mais rápido o atendimento médico, maiores serão as chances de sobrevida.
Fonte: Secretaria de Saúde do Estado

0 comentários:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.