quarta-feira, 11 de julho de 2018

Em tempos de preços altos, veja dicas para economizar combustível

Enquanto no mundo desenvolvido os esforços são cada vez maiores – e rápidos – para diminuir a dependência dos motores a combustão no setor automotivo com veículos elétricos e híbridos, no Brasil, infelizmente, essa realidade está muito distante. E com a gasolina e o etanol subindo há meses, a solução, para quem não pode viver sem o carro, é tentar economizar ao máximo e no que for possível em relação ao gasto com combustível.
Por isso, Auto Revista Ceará traz aqui algumas dicas que podem ajudar a fazer o motorista gastar um pouco menos e, de quebra, ter menos aborrecimento com a manutenção, já que o consumo excessivo de combustível, na maioria das vezes, tem relação direta com a falta de cuidado em relação ao motor.
A primeira medida é manter uma rotina de revisões para o carro, principalmente depois do período de garantia, quando elas não são mais obrigatórias. O motor tem um sistema de injeção com componentes que se desgastam com o tempo e podem ter influência direta no aumento do consumo. Os principais são o filtro de ar, o filtro de combustível, as velas e os cabos de velas.
José Lopes de Sousa, sócio-proprietário da ZF Autocar, explica que o sistema de combustão precisa de ar para efetuar a queima do combustível. “Se houver algum problema que cause a interrupção na entrada desse ar, como o filtro de ar sujo, o motor vai precisar de mais combustível para compensar”, afirma.
Ele recomenda cuidado com o filtro de ar e com um duto que todo motor tem para fazer a coleta do ar externo. Este duto fica posicionado de forma a receber o ar mais limpo e frio possível. Se houver algum empecilho na entrada, também vai resultar em mais esforço do sistema e, consequentemente, mais consumo de combustível.
Para evitar problemas com o processo de queima de gasolina ou álcool, o ideal é verificar periodicamente os filtros, as velas e seus cabos. O prazo para fazer isso vai depender de alguns fatores, sendo os principais a vida útil do componente e o uso que se faz do carro. Segundo Jorgiano Correia, consultor de serviços automotivos da oficina O Damião, as velas duram, em média, 60 mil km. Já os filtros de ar e de combustível devem ser verificados a cada 20 mil km.
“Ou duas vezes por ano, dependendo do uso”, afirma Jorgiano. Isso acontece porque alguém que, por exemplo, anda com certa frequência em estradas com muita poeira vai expor o motor de forma diferente à dos motoristas que só andam no asfalto. Diante dessas variações, José Lopes indica verificar tudo sempre a cada 30 mil km, para evitar o risco de aborrecimentos com manutenção ou consumo excessivo.
É sempre bom lembrar, no entanto, que mesmo que essa quilometragem não for alcançada e o sistema estiver com problemas, há como perceber alguns sinais, além do gasto maior de combustível. Geralmente, nesses casos, o veículo começa a falhar ou perde força.

Modo de dirigir também influencia consumo de combustível

De acordo com Jorgiano, o ato de andar na cidade, com muitos sinais e engarrafamentos que obrigam a parar e acelerar muitas vezes, já é um fator que causa gasto maior de combustível do que em situações em que o veículo tem fluxo mais livre. Mas alguns maus hábitos podem piorar isso. “Muitos clientes meus andam com o pé na embreagem direto”, afirma ele, que quando vê explica para os motoristas o que a prática causa. “Isso faz com o que o sistema de embreagem fique acionado e aumente o consumo”.
O cuidado com os giros também pode ajudar, segundo José Lopes. Dentro da cidade, ele recomenda que o motorista procure andar sempre com uma média de 2 mil a 2.500 rpm, sempre trocando de marcha antes de alcançar o limite máximo. A explicação para isso é que no trânsito urbano, onde os carros andam alguns metros e logo vão encontrar algum obstáculo (trânsito lento ou sinal), acelerar demais o motor para frear logo depois só vai causar gasto desnecessário de combustível.

Veja mais dicas de economia de combustível

– Alguns modelos mais modernos vêm com a função “Eco” (ou nomes parecidos com esse). Além do apelo para o meio ambiente, eles significam mecanismos de economia de combustível. Se der, use sempre esse modo de condução
– Equipamentos de som muito potentes podem aumentar o consumo. Principalmente se o veículo usar uma tecnologia que desliga o alternador (o componente que gera carga para a bateria) para poupar combustível quando o veículo está em movimento e não há muita demanda por energia. Se houver um som muito potente precisando de carga da bateria, o sistema vai manter o alternador mais tempo ligado, forçando o motor a trabalhar mais
– Faça calibragem regular dos pneus (uma vez por semana é o ideal, já que é uma operação bastante simples) e mantenha-os alinhados. Quanto maior for o atrito causado por alguma desregulagem, maior será a consequência no gasto de combustível
– Observe com atenção a qualidade do combustível que está usando. A fiscalização dos postos, no Brasil, é muito ruim e existe o risco de estar colocando produtos adulterados. Procure não ficar trocando de posto, para tentar diminuir este risco
– Não saia fazendo arrancadas. Lembre-se que, dentro da cidade, será preciso parar logo adiante por causa do trânsito lento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Comentários desse Site são de Total Responsabilidade do Visitante !
Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria, caso contrario será excluído.